30 de Junho, 2015

A Santidade do Padre Donizetti

Monsenhor Orlando A. de Souza Panaci, Fundador da Comunidade Missionária Providência Santíssima faz um breve relato sobre a vida e importância do Servo de Deus Padre Donizetti para a esperança de um povo

Conheci Padre Donizetti, quando tinha 13 anos, indo à Romaria com minha avó. Lembro que era uma multidão e ali da janela da casa vi Padre Donizetti abençoar o povo. Ele era um homem bem alto, idoso, usava uma batina rústica, com uma mão muito grande, que chamava a atenção e sua presença trazia uma segurança no coração das pessoas.
Na época, não existia o santuário ainda, apenas a capela de São José, e do lado estava a casa dele, onde havia uma multidão dormia no chão. Era muito impressionante ver o povo esperando o sacerdote abrir a janela e na hora que ele abria, era um momento em que o amor brotava no coração das pessoas e, então ele dizia “O padre não faz nada, tudo é Deus que faz, o padre pede e Nossa Senhora pede a Jesus e Jesus faz, o padre só ama o povo, sou um padre da roça, que ama seu povo”.
Depois Padre Donizetti fazia um momento de oração, e falava para quem tivesse muletas, que as jogasse, e quem estivesse em cadeira de rodas, que erguesse o corpo da cadeira, e que se alguém estivesse sendo carregado no colo deveria ser colocado no chão.
Vi do meu lado uma pessoa descer da cadeira de rodas, e em seguida muita gritaria, aquela euforia do povo.
Cheguei ainda jovem a voltar mais uma vez e foi a mesma coisa, era sempre assim, sempre tinha um, dois, três, quatro milagres, que chamavam a atenção.
Padre Donizetti sempre foi um Homem de Deus, alguém que trabalhava para Deus. Sentia nele alguém que tinha um olhar de amor pelo povo com um coração amoroso, que agregava as pessoas.
Ele nunca fechou a porta da casa, que ficava entreaberta, encostada com uma cadeira, quem chegasse entrava e podia dormir na casa.
O povo tinha o costume de dar coisas, então a casa era cheia de pessoas, era o jeito dele, sempre com o coração aberto, ele não ficava com nada, era um homem de Deus, que quando ele aparecia, trazia segurança e serenidade para as pessoas.

 

Mensagem Monsenhor Orlando

Eu bendigo a Deus por esse presente que é o Padre Donizetti para a nossa Diocese São João da Boa Vista. Como ele mesmo dizia: eu sou um padre que não faço nada, é Jesus que faz, eu sou um padre que ama seu povo, que tem pena do seu povo.
Padre Donizetti é um homem que tem o coração de Deus, e que olha para o povo com o olhar de Deus. O grande desejo dele era curar as pessoas, então ele abençoava. Hoje, bendigo a Deus pela bênção que é para nossa Diocese e para toda a igreja o Padre Donizetti, um homem de Deus, um homem capaz e de um coração apaixonado pelo povo. Que lá do céu, ele possa nos abençoar, pois acreditamos que ele seja Santo, e que Deus conceda essa graça a nossa Igreja: A honra dos altares para o Pe. Donizetti.

É muito gratificante e bonito ver o carinho da nossa Comunidade Missionária Providência Santíssima com Padre Donizetti. O próprio postulador da causa disse que nossa comunidade veio para Tambaú para ajudar Padre Donizetti a ser Santo. Divido essa profunda gratidão com nossos padres e irmãs, que trabalham nesse processo para que o quanto antes o Padre Donizetti receba a Glória dos Altares.