17 de Abril, 2015

Ararense testemunhou cura de senhora paralítica

Pessoas com problemas chegam todos os dias na cidade de Tambaú para pedir ajuda ao Pe.Donizetti e a Nossa Senhora Aparecida
Todos nós sabemos que Deus nos colocou neste mundo para sermos felizes; porém, precisamos aprender a lidar com os problemas que surgem em nosso caminho. Com certeza eles não são um castigo ou uma punição vindos do céu, ao contrário: servem para que possamos amadurecer e nos tornarmos pessoas melhores. Por isso é necessário agradecermos as dificuldades pelas quais passamos e enxergarmos nelas a oportunidade para crescermos espiritualmente por meio das orações.
                  Pessoas com problemas chegam todos os dias na cidade de Tambaú para pedir ajuda ao Pe.Donizetti e a Nossa Senhora Aparecida. Visitam o Santuário da Virgem Maria, a casa/museu do Servo de Deus e também o mausoléu no cemitério municipal onde ele permaneceu durante 49 anos, até que seus restos mortais fossem transladados para o Santuário.
                 Um fato importante ocorreu neste sentido e a testemunha assim o relatou: “Meu nome é Waldir Emilio Pagotti, tenho 59 anos, moro no Jardim Ouro Verde em Araras-SP. Estive há um ano visitando a casa onde viveu o Pe.Donizetti, estava acompanhado da mãe do amigo Luiz Antonio Camargo, a senhora Rosa Mazzatto Pissanti, de 85 anos. Estávamos obervando os objetos na sala dos milagres, quando chegou uma senhora andando apoiada na muleta. Ela se apoiou na parede, pegou o par de muletas que estava utilizando e colocou juntamente com os demais objetos de milagres. Ela simplesmente saiu andando, agradecendo ao Pe.Donizetti e a Nossa Senhora Aparecida. Nós dois ficamos boquiabertos diante da situação. Sou devoto do Servo de Deus e acredito em sua Santidade, mas não havia até aquele dia presenciado nenhum milagre assim à minha frente. Fiquei completamente anestesiado diante daquela situação e testemunho que vi esse milagre acontecer.”
                Ao lado do amigo Luiz Antonio, o Waldir solicitou para tirar uma foto segurando a muleta. Para ele, essa demonstração de cura diz tudo embora nem seria necessário. “Acredito na santidade desse homem há muito tempo, tanto é que venho sempre aqui. Depois do que presenciei naquela data só agradecendo a Deus pela saúde daquela senhora que nem conheço. E saber que foi através da intercessão do Pe.Donizetti que esse milagre se consumou à minha frente.”