09 de Setembro, 2014

Mãe presta homenagem ao Padre Donizetti colocando seu nome no filho advogado

Família agradece tudo que o tem conquistado sempre com pedidos feitos ao Servo de Deus
A senhora Zulmar Lima Calegáro, de 66 anos, esteve em Tambaú com a família, visitando o Santuário Nossa Senhora Aparecida e a Casa/Museu do  Pe.Donizetti. Vieram agradecer tudo que o têm conquistado sempre com pedidos feitos ao Servo de Deus.
       Muito emocionada, a senhora Zulmar relatou o que aconteceu com ela há 42 anos:- “Tenho uma irmã mais velha que foi minha madrinha de batizado chamada Maria Aparecida Lima. Ela havia falecido 6 anos antes deste fato. Tive um sonho em que ela apareceu dizendo que viria me buscar. Fiquei apavorada porque era mãe de um garoto de 4 anos (Daniel) e estava grávida de 8 meses do segundo filho. Passados alguns dias acordei lembrando de minha irmã e do sonho. Estava na cozinha com meu filho tomando café, quando ele sentiu-se mal e desmaiou. Gritei chamando pelo meu marido (Arlindo) e enquanto o aguardava ajoelhei e pedi ao Pe.Donizetti proteção para mim e para o menino, prometendo colocar o nome naquele que iria nascer de Donizetti. O Daniel foi levado para o hospital de Batatais-SP, pois morávamos no Sitio Santa Luzia em Altinópolis-SP. Foi diagnosticado uma “mancha” na cabeça do garoto, sem maiores consequências e logo foi curado sem apresentar mais nenhum problema de saúde (hoje está com 46 anos). Um mês depois nasceu meu segundo filho com muita saúde e o registro foi feito com o nome de Leandro Donizetti Calegáro, como havia prometido.”
        Hoje o Leandro está com 41 anos (irá completar 42 em outubro), exerce a profissão de advogado igual o pai do Pe.Donizetti (Tristão) e também do pároco que iniciou a Faculdade de Direito do Largo São Francisco em São Paulo, até decidir-se pela carreira eclesiástica. Não se trata apenas de uma coincidência, já que antes mesmo de nascer havia uma forte ligação com o Padre, através do próprio nome que herdou.
        Toda família da senhora Zulmar, seguindo seus passos, são muito devotos do Servo de Deus Pe.Donizetti. Residem até os dias atuais na zona rural e sempre que podem vêm a Tambaú para visitar a casa da “Mãe Santíssima”, onde se encontram os restos mortais do saudoso pároco.