15 de Agosto, 2017

Mecânico aposentado jamais se esquece da graça alcançada pelo irmão

Irmão de Antonio Lúcio Queiróz recebeu a bênção poderosa do Pe. Donizetti e ficou curado do tétano
Existem fatos na vida das pessoas que marcaram de uma maneira tão intensa, que se tornaram inesquecíveis; principalmente quando se trata de uma graça alcançada por alguém que fatalmente morreria. Essas curas são contadas até hoje.
Na época em que o Pe.Donizetti proferia sua bênção milagrosa, a cidade recebia milhares de pessoas que o procuravam sedentos para alcançar uma graça. E vinham a Tambaú (SP) no meio de locomoção que conseguiam, pois o transporte era muito difícil. O trem da Mogiana, ônibus, cavalo, carroça, charrete, bicicleta, carros e os famosos caminhões “pau de arara”, em que as pessoas vinham espremidas sem nenhuma segurança. Foi dessa maneira que os familiares de Antonio Lúcio Queiróz, de 69 anos, mecânico aposentado residente na cidade de Salto Grande (SP), conseguiram chegar na cidade, como ele relata: “Meu irmão José Queiroz tinha 9 anos e estava com tétano. Na época essa doença era incurável. Minha mãe ficou sabendo que o Pe.Donizetti estava realizando “milagres” e resolveu trazer ele para receber pessoalmente a bênção poderosa. Acabei vindo junto com eles. Era uma multidão impressionante na Igreja São José, em frente a casa paroquial e a praça também estava superlotada. Com muitas dificuldades, ela conseguiu chegar próxima ao Servo de Deus e pediu sua intercessão pelo meu irmão, que já estava desenganado pelos médicos. O Padre deu a bênção e nós retornamos para casa. Meu irmão foi se recuperando até ficar completamente curado. Hoje está com 75 anos e goza de ótima saúde, graças a Deus e ao Padre Donizetti”.
“Estou aqui nesta cidade abençoada com a comitiva da ATA, Associação dos Tropeiros de Assis, para fazer pelo segundo ano consecutivo o “Caminho da Fé”, saindo do Santuário Nossa Senhora Aparecida de Tambaú até o Santuário Nacional de Aparecida. São 425 Km e 10 dias cavalgando cheios de fé e devoção. Acompanha a comitiva formada por cavaleiros de Assis, Cândido Mota, Maracaí, Salto do Pirapora e Salto Grande, a imagem da Virgem Santíssima e o quadro do Servo de Deus Padre Donizetti, pelo qual rezamos para alcançar as glórias dos altares da Igreja devido a sua vida de santidade dedicada ao próximo”, concluiu o Antonio Lúcio.
Comitiva da ATA, Associação dos Tropeiros de Assis